sábado, 28 de maio de 2011

Lendas Algarvias - Lenda da Praia da Rocha

Uma Sereia chegou um dia ao Algarve, não se sabe bem de onde. Instalou-se à beira-mar, descansando de uma jornada que deve ter sido longa e fatigante.

Um Pescador que por ali andava na sua faina viu-a, e admirado com aquela intrusão nos seus domínios, aproximou-se e disse:

- Não sei donde vieste, mas devo informar-te de que tudo isto que vês é meu. Foi o Mar que criou este sítio e eu sou filho do Mar!

Sorriu a Sereia de tal maneira que prendeu o Pescador, respondendo-lhe:

- Venho de longe, Pescador, de muito longe. Aportei aqui depois de muito procurar, e tanto sossego achei que quero ficar.

- Como te chamas? Quem és? - quis saber o filho do Mar.

- Não tenho nome, Pescador. Sou apenas o que sou, Sereia.

- Bem-vinda sejas então, Sereia, a este local que já é teu!

Foi então que, de longe, se fez ouvir uma voz agreste e rude:

- Não dês o que não é teu, Pescador! Esta terra é minha, foi a montanha que a criou! Eu sou o filho da Serra e tudo o que vês me pertence!

- Assim sendo, Serrano - sussurrou a sereia - talvez sejas tu o fim da minha jornada.

- Deixa-o falar, Sereia! Que pode ele e a sua Serra contra o poder de meu pai, contra as ondas sem dono!...

- Ah, ah, ah! - riu o serrano - Tenta tu subir à Serra! Que poderão as tuas ondas contra a robustez que herdei da minha mãe. Mais poderoso sou eu, que quando quiser, posso criar montanhas dentro do Mar!

Parecia iminente a luta entre os dois gigantes; procurava o Mar acalmar as suas ondas, que cresciam e engrossavam; toldava-se a Serra, agitando as urzes e os pinheiros. Deleitava-se a Sereia com a violência do amor que neles via crescer, mas disse-lhes:

- Não se zanguem! Eu vou esperar aqui que me tragam provas das vossas forças. Mas agora ide, estou cansada e quero repousar!

Lentamente afastaram-se areal fora os dois rivais. Um entrou pelo Mar dentro, o outro subiu à Serra. Iam pensativos, procurando a melhor maneira de convencer a Sereia.

Ela, por seu lado, instalou-se como se em casa estivesse e esperou.

Chegou primeiro o Pescador.Trouxe-lhe o Mar e estendeu-o a seus pés, pintando-o verde suave à bordinha, e azul profundo lá ao longe, dizendo:

- Tudo isto é o meu Mar, e é teu, Sereia!

E a Sereia ficou a olhar o mar, deleitando-se com o seu ondular. Subitamente, ouviu o Serrano:

- Sereia, aqui estou: dar-te-ei um trono de pedra lá no alto do mundo. Já pedi ao vento que te embalasse o sono, ao sol que te aquecesse os dias, e às fontes que te refrescassem as horas. Vem comigo e serás a rainha da Serra.

- Chegaste tarde, Serrano! Já me sinto a rainha do Mar - respondeu a Sereia.

Enfurecida por ser rejeitada, a Serra fez rolar enormes rochedos até ao Mar, rodeando a Sereia: se esta não subia à Serra, descia a Serra ao Mar.

O Mar zangou-se, e durante noites e dias, dias e noites, atirou-se contra as rochas, mas não conseguiu desfazê-las.

E assim continuaram até que a Sereia, não sendo capaz de se decidir, transformou-se numa areia tão fina como não há outra igual, recebendo o tributo eterno dos dois eternos gigantes enamorados, umas vezes rivais, outras inimigos, outras ainda grandes amigos. O lugar tem hoje o nome de Praia da Rocha.

wonderful beaches of praia de rocha and praia de vau

7 comentários:

  1. interessante e bonito. ainda não conhecia. obrigado por partilhar. =)
    Emanuel Santos

    ResponderEliminar
  2. Muito obrigado.Não conhecia esta versão.JoãoViegas

    ResponderEliminar
  3. sem duvida cativante.....
    muito obrigado!!!!

    ResponderEliminar
  4. Nos verões da minha infância, era para está praia que costuma ir, com a minha avô!...

    ResponderEliminar
  5. Uma lenda Algarvia que não conhecia, muito linda a disputa entre o mar e a serra, e a linda sereia!
    No final temos uma linda praia da rocha!!!
    Vão contando as lendas, que me encantam!

    Um obrigado Célia Sousa.

    ResponderEliminar